× G&A Comunicação

Insights

Por que investir em memes nas redes sociais?

15/02/2018

Por que investir em memes nas redes sociais?

Se bem utilizado, o recurso facilita o engajamento das pessoas com uma linguagem próxima a elas

Em pleno 2018, é engraçado pensar o quanto a comunicação foi influenciada pela internet, redes sociais e seus derivados. Dentre as ramificações, uma assumiu um importante – e surpreendente – papel dentro do diálogo atual: o meme.

Concebido como algo para entreter e divertir o público na esfera digital, o meme sofreu uma transmutação a partir do momento em que empresas e marcas perceberam seu valor como ferramenta de aproximação entre público e produto.

Afinal, é muito mais fácil engajar as pessoas se utilizarmos uma linguagem próxima a elas, certo?

No entanto, é ainda mais fácil se perder no universo das metáforas engraçadinhas e dos famosos prints e errar a mão ao usar esse tipo de conceito de comunicação.  A derrapada pode acontecer em uma campanha de marketing, um post nas redes sociais ou até mesmo na newsletter enviada aos colaboradores.

Ao virarmos a chave para transformar essa forma de comunicação em instrumento de interação também no universo corporativo é preciso montar uma estrutura de avaliação, pesando de um lado o objetivo da proposta e do outro o fit (encaixe) da linguagem ao conteúdo apresentado.

O mesmo cuidado deve ser levado em consideração ao escolher personalidades que também se enquadram dentro desse segmento comunicacional.

Como disse Daniel Gasparetti, da Mutato, não é possível compensar uma falta de identidade da marca com campanhas estruturadas tão somente ao redor dessas personalidades se elas próprias não conversarem com a meta a atingir e o público ao qual se destina a mensagem.

Com isso em mente, seguir esses pontos básicos possibilita a diminuição de chances de uma repercussão negativa ou uma crise de imagem.

Feito o filtro, temos a possibilidade de alcançar altos níveis de engajamento e interação, traduzidos lá na frente como visibilidade, lembrança de marca e, claro, lucro.

Outro ponto interessante é o potencial de viralização positiva dos conteúdos, o que também reforça a presença da empresa no inconsciente coletivo e gera oportunidades para novos desdobramentos diante da percepção pública.

Exemplos são campanhas de marcas como Netflix e Burger King, que têm abertura para esse tipo de comunicação sem perder a personalidade, usando memes e linguagem informal para passar uma mensagem. Clique nos links abaixo:

Anúncio para a série GLOW – Gretchen vs Rita Cadillac (Netflix): 

Comercial #Milkfake (Burger King):

Com o comercial feito para anunciar a estreia da Série GLOW pela Netflix, por exemplo, temos uma ótima oportunidade aproveitada: a marca usou os potenciais de viralização da cantora Gretchen e da atriz Rita Cadillac aliados ao próprio roteiro da série, que tece um enredo ao redor de um “vale-tudo” feminino e brinca com os rumores de uma rivalidade entre as duas.

Como se vê, a base para se trabalhar com um conteúdo pautado em memes tem que partir do princípio de que de nada adianta tentar enfiar um quadrado em um buraco redondo.

Por terem nascido da Internet e serem orgânicos em sua criação, os memes precisam se encaixar perfeitamente dentro do projeto ou corre-se o risco de perder a oportunidade, o sentido, os clientes e a noção.

 

Share on LinkedInShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone
Sabrina_120x120px
Sabrina Trizote

Assistente de Atendimento