× G&A Comunicação

blog

Conexão é a palavra-chave, seja no mundo online como offline

31/08/2018

Conexão é a palavra-chave, seja no mundo online como offline

Além de apoiar um executivo de técnicas para melhorar sua performance, como controle emocional, conteúdo e comunicação não verbal, aqui na G&A estamos cada vez mais convencidos de que, qualquer que seja a situação, o segredo da conexão passa em entrar em sintonia com o público-alvo.

Recentemente, a Laís Guarizzi, minha sócia, tratou da competência de falar bem em público. Ela ressaltou que é um processo estruturado e alertou para a complexidade que é entreter uma plateia e passar um recado de forma segura, lógica e consistente.

Em comunicação digital há uma sigla que serve de farol quando a meta é criar conexão e relevância. É o tal do SEO, palavra mágica de marketing digital. Muito provavelmente você já deve ter ouvido falar do Search Engine Optimization. No popular, trata-se de otimização de busca no Google. Ou seja, um conjunto de técnicas e estratégias que permite um melhor resultado orgânico do site.

Você pode perguntar: o que SEO tem a ver com palestra? Simples: gerar engajamento. Da mesma forma que uma palestra ou uma breve apresentação deve estar estruturada com questões que geram interesse no público-alvo, um texto na Internet precisa conter palavras-chave que geram maior tráfego para ter mais cliques.

O que costumamos dizer nos treinamentos na G&A é que não adianta um palestrante impor um discurso à plateia sem saber se ela está interessada naquilo que ele vai falar. A conexão só vai se estabelecer se houver uma comunhão de interesses.

Inscreva-se e receba nossa newsletter



O aproveitamento na audição de uma palestra está diretamente relacionada ao que o receptor quer ouvir e não no que o emissor quer falar, à revelia. Quando não há sintonia não há match, não é mesmo? Não vale o que você fala, mas sim o que a pessoa entende. Se há um divórcio de interesses, a interatividade é traço.

Daí a importância de se mapear seu público antes de se soltar a voz numa apresentação. Escanear interesse dos ouvintes é meio caminho andado para que você não gaste saliva em vão. O domínio da situação fará com que o apresentador se sinta não apenas valorizado pela atenção dos presentes como também contribuirá com a absorção de conhecimento.

Em resumo, a proposta é nutrir a palestra de uma espécie de “tagueamento” estratégico. O nível de dispersão das pessoas em um mundo imediatista é tão grande que ninguém quer perder tempo com aquilo que não desperta interesse.

O recurso do SEO cerebral vale até para uma conversa informal, reunião interna ou venda de produto. Afinal, a palavra de ordem é engajar. Quem não estiver atento às ferramentas que estão a mão corre o risco de pregar no deserto.

 

 

 

Confira mais insights

Roda da comunicação gera plano de ação 

Sim, eu posso falar bem em público

Monitoramento digital traz sentimento do internauta

Share on LinkedInShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone
Heloisa Picos
Heloisa Picos

Sócia e vice-presidente